Oct 10, 2014

Laranja revolution

Dani nunca foi muito de laranja. Lááá em tempos de um passado remoto, que parece ter acontecido há trocentos anos e na verdade nem foram dois, ele não curtia. Mãe perde mesmo a noção de tempo e acha que dois anos são vinte. Enfim, voltando ao assunto, sabe aquela ideia do suquinho de uma laranja, às vezes até lima? Não rolava. E eu sempre ficava pensando em como contornar a situação.

O mesmo aconteceu com melão, e fiz bolinhas divertidas, super sucesso. Postei no Instagram há um tempão e podia jurar que tinha colocado a foto aqui no blog... Mas não achei. Então lá vai, foto com quase um ano de atraso! Comprei este utensílio fofo com um nome mais óbvio impossível - melon baller - lá em NY, mas dá para encontrar por aqui também.

E voltando à laranja, depois de um tempo, descobrimos que ele se encantou pelas tangerinas descascadas, sem bagaço. Uma vovó super paciente descascou gomo por gomo, e muitas laranjas começaram a ser devoradas.

Aí lembrei das tal supremes. Aprendemos no curso de gastronomia que as supremes são os gomos dos cítricos cortados com uma faca, sem bagaço nem casca. Sempre falo nas aulas de como tirar a casca da laranja para usar em doces ou mesmo em uma receita de lagarto assado, e comparo com a famosa laranja da feijoada, aquela das rodelinhas.

Pois esse bicho começa como as laranjas da feijoada. Tiramos as cascas, sem deixar o bagaço. Em vez de cortar pedaços contra os bagaços internos, tiramos o "recheio" com uma faquinha pequena, deixando o gomo inteiro, no formato meia-lua. E vamos ser sinceros por aqui: eu sempre achei isso bem intútil. Ou melhor, nem tão inútil, mas com usos bem limitados.

Eu faço supremes de limão, corto em pedacinhos bem pequenos e sirvo em cima de uma mortadela dobrada. Pode ser no salame também, dobrado em 4, num formato triangular. Ó a dica do aperitivo! Basta espetar um palito e pronto, não tem nada daquela lambança de limão espremido, gente sujando os dedos, espirrando limão para todos os lados e saindo com medo de tomar um solzinho e ficar com bronzeado da mariposa que pousou na cara.

E juntando tudo isso, consegui achar um jeito que servir a laranja para o Dani que ele ama: super-supremes-surpresa! São 3 passos simples:


1. Tirar a "tampa" da laranja dos dois lados, para deixá-la reta na tábua;
2. Descascar toda a laranja, deixando sem bagaço;
3. Cortar, com uma faca bem afiada, ao lado de cada gomo. Para o Dani, eu ainda corto ao meio, fica um tamanho melhor para ele comer sozinho, sem engasgar.

No comments: