May 21, 2014

Mudanças e o suco verde

Quando as meninas da Dedo de Moça fizeram uma [dieta detox], láááá em 2011, eu pulei fora. Confesso que o principal motivo era que não ia passar os dias com sucos esquisitos, que levam ingredientes de salada.

Não mudei minha opinião. Continuo achando que a definição de dieta, aquela em que as pessoas eliminam grupos alimentares ou ingredientes, não é legal. Fora algumas coisas óbvias e deliciosas como batata frita, torresmo, brigadeiro, que a gente sabe que não são lá grande coisa nutricionalmente, acredito que a gente não deva se privar de nada. NADA mesmo. Eu como salsicha, e não me venha com o blábláblá, porque eu trabalhei em um frigorífico, sei como elas são feitas e como mesmo assim. Eu adoro batata frita, e a frita em banha de porco, duplamente peso na consciência, é uma das melhores lembranças que tenho de uma viagem. Eu como brigadeiro, paçoca, ovo de Páscoa, pão de queijo e o que mais tiver vontade.

Então não, eu não faria uma dieta com restrições de glúten, lácteos, carne vermelha por um tempo limitado acreditando que isso limparia meu organismo de qualquer outra substância ruim. Ok, se algum dia eu me descobrir celíaca, aí não tem jeito. É o fim do meu mundo, mas paciência. Não estou falando de doenças, estou falando que sou contra o "hoje acordei com vontade de seguir uma dieta assim e assado".

E eu até acho que as substâncias que meu próprio corpo iria produzir, ou deixar de produzir, graças ao bode federal pela restrição aos alimentos, seriam piores ainda. Eu quase tive diabetes gestacional, e foi o caos na Terra, terror do marido e distanciamento das amigas. Eu fiquei intragável, insuportável. Eu não me aguentava.

Maaaaas a vida muda a gente. E estou tentando incorporar o tal do suco-salada nos meus hábitos alimentares. Não acordei do dia pra noite assim. Não, foram dois anos com problemas de saúde e duas cirurgias que causaram a mudança. Eu cheguei a conclusão de que este tal suco, que leva couve, abacaxi, limão, hortelã e linhaça, se tomado pela manhã, garantiria algumas das minhas necessidades básicas de nutrientes diários. E que - claro que não dou ponto sem nó - garantir isso logo cedo, pela manhã, me libera da culpa de um hamburger ou hotdog no jantar. Tcharam! Viu como não tem nada de tão saudável assim? É só um plano!

Piadas a parte, com a rotina do Dani, da minha casa, dos meus trabalhos, eu cheguei a conclusão de que eu posso garantir um café da manhã tranquilo e equilibrado, mas que eu não consigo fazer o mesmo sobre as minhas outras refeições. E, por causa disso, comecei há uma semana a tomar o tal suco verde. Mas vamos ser práticas: eu fiz 7 porções e congelei para a semana.

COMO ASSIM? Eu congelando coisas? Eu que defendo os legumes frescos, que já dei mil explicações das moléculas de água explodindo com o congelamento e destruindo vitaminas, que já falei sobre a alteração do sabor? É, não dá pra fazer a gororoba todo dia. Não dá pra ter todos os ingredientes toda a semana. Então vai assim mesmo. E o sabor nem altera tanto assim, ufa.

Pode ser que meu próximo post seja a confissão do abandono do suco verde. Tomara que não. E digo já: tem tanta coisa ruim por aí que o meu suco salada até que nem é tão intragável assim.

4 comments:

Giselle said...

Quem sabe agora eu me anime no suco verde! Pergunta rápida: vc bate no liquidificador ou suco? beijos

π said...

Sim, Gi, bato tudo no liquidificador. Para 1 semana, acabo batendo em 3 parcelas e vou transferindo para uma jarra maior, porque não cabe tudo no copo de uma vez.
bjão!

Jane Fraile said...

É a única coisa que você consome no café da manhã? Dá pra aguentar até o almoço? Do jeito que sou esganada, não sei se aguentaria, hehehe!

π said...

Oi Jane!

Não, eu tomo café com leite e como pão com manteiga/requeijão além do suco. Às vezes tomo o suco, espero um pouco, e como o resto. Percebi que chego com menos fome no almoço. Meio óbvio, né?! Não sei se é só o extra que foi ingerido ou se há algum impacto das fibras e etc.

Bjs!