Mar 19, 2013

De papinhas para comidas

As pessoas dizem que para mim é fácil fazer papinhas. Eu adoro cozinhar, passar tempo no fogão, sei combinações que funcionam melhor. Até concordo, mas acho que cozinhar é realmente um sofrimento quando não se tem uma cozinha bem equipada.

Isso não quer dizer rios de dinheiro, investimentos, utensílios caros e Le Creusets pra lá e pra cá. Para as papinhas, um bom ralador, uma faca afiada, um amassador simples de batatas e uma panela resolvem os problemas. Ralar uma beterraba em um ralador cego é uma tortura pra qualquer um.

Mas ainda assim, pessoas que gostam de cozinhar também tem os seus dog days. Tudo é questão de perspectiva, né? Tem aquele dia em que a gente colocar todo o amor do mundo e não, o gosto não agrada. Tem dias que a gente faz uma papinha não tão inspirada e ele devora 280g. Vai entender.

Eu acho que a transição das papinhas para a comida de gente grande é a fase mais complicada e trabalhosa. O bebê tem que começar a acostumar com diferentes consistências e sabores separados, e fica aquela tensão para ele não recusar um verdinho ou uma verdura.

Tentei há dois dias fazer uma papinha que era assim:

A primeira couve-flor

4 mandioquinhas
1 brócolis pequeno
1 couve flor pequena
1/2 xícara de grão de bico pré cozido
200g de frango
um talo de cebolinha

Cozinhei tudo junto, com água até cobrir, por 1h30. Em vez de amassar tudo com o amassador de batatas, eu separei as porções com todos os pedaços inteiros. Também desfiei um pouco do frango.

Quando virei em um prato, coloquei a colher de chá de azeite e amassei com um garfo, mas sem misturar tudo. Assim, tinham partes com mais brócolis, outras com mais couve-flor, mas o sabor ainda estava meio misturado porque tudo foi cozido junto.


Pra se ter ideia, no pote azul da última foto tem 15g de frango e ele só experimentou alguns fios. Ele não achou ruim, mas está aprendendo a mastigar. Quando eu colocava na boca dele, colocava um pouco pra mim também e mastigava na frente dele, porque crianças da idade dele já conseguem aprender assistindo os adultos. Há dois pratos porque 250g não cabiam em 1 pratinho só para amassar direito, sem misturar tudo.

E tudo ia bem, quando ele engasgou. Não sei se foi com alguma casquinha, algum pedaço ou se simplesmente algo foi pro lugar errado. E aí, toda a comida que tinha ido, voltou. Tudinho, ali no chão.

Não quis forçar, então nesse dia o almoço do Dani acabou sendo uma mamadeira com mamão e banana. No jantar, dei uma bela amassada na papinha toda, misturei tudo, sem fazer novas experiências, sem frango desfiado, sem casquinha de grão de bico, e ele comeu super bem.

Hoje é dia de papinha nova e lá vou eu tentar de novo. Essa tem os seguintes ingredientes:

A primeira batata doce

2 abobrinhas
3 batatas doces
3 folhas de couve bem picadas
Algumas colheres de macarrão cozido e picado
200g de carne
Salsinha

Cozinhei tudo junto, de novo, com água até cobrir, até que ela secasse. Montei as porções, colocando 1 gema cozida na porção que ele vai almoçar hoje. Cozinhei o macarrão a parte, piquei bem e coloquei uma colher de sopa em cada porção.

Para fazer essa transição, a couve é picada bem fininho, como salsinha, e não se tritura no mixer. Dá um trabalho, mas ele parece não reclamar. Hoje não desfiei a carne, decidi fazer uma coisa por vez.


Na hora de servir, eu coloco um pote dos potes de vidro em banho-maria. O pote verde é o almoço dele de hoje, por isso não vai ser requentado. Depois de quente, coloco 1 colher de chá de azeite, passo para um prato (ou dois!) e amasso com um garfo. Vamos ver se dou mais sorte desta vez.

Mar 13, 2013

Papinha com mandioca

Meu avô tem um sítio. Ele é agricultor desde sempre, minha mãe cresceu no sítio e foi morar na cidade grande só quando entrou na faculdade. Eu cresci brincando de arar a terra, andando de trator, colocando milho nos buracos da terra e vendo meu avô fazer saquinhos de papel de seda com cola de arroz para os passarinhos não bicarem os pêssegos.

Virei uma pessoa exigente, chata mesmo. Não existe feijão igual ao de lá. Nem pêssego. Nem mandioca. Ah, as mandiocas fresquinhas! Elas são tão macias que quase se desfazem quando fritas. E tempurá de mandioca então! Imagina um combinadinho de tempurá de nori e de mandioca, encostado no shoyu antes de comer. Coisa da minha avó.

Fiz uma encomenda no Sítio A Boa Terra, que entrega produtos orgânicos em casa. Pedi mandioca, que vem descascada e embalada, pronta para ser cozida. Chegou hoje de manhã e já está cozinhando. Me dá um certo aperto porque é a primeira vez que o Dani vai comer mendioca, e não é a do sítio do meu avô. Mas assim que as primeiras mandiocas forem colhidas, vão virar um purê! O tempurá eu deixo para minha mãe apresentar, só daqui uns anos...

Papinha com mandioca

500g de mandioca
1 maço de brócolis ninja
3 beterrabas raladas
1/4 xícara de lentilha
200g de carne
1 pedaço de cebolinha
Água para cobrir

Cozinhe tudo junto até a água secar, por mais ou menos uma hora.

Retire a carne e a cebolinha. Amasse com amassador de batatas. Eu pesco as lentilhas e amasso com um garfo, assim o Dani não reclama. Separe em 4 porções e adicione 1 colher de chá de azeite na hora de servir.


PS: cansou dos posts de papinha? Eu sei, essa nova fase é muito intensa, não faço mais quase nada na cozinha, e se você não está na vibe de filhos e etc, é um saco. Fiz no fim de semana uma colomba pascal, mas essa está mais pra bolachão crocante, então nem vou compartilhar a receita...

Mar 11, 2013

Papinha Popeye

Quem não pediu espinafre para a mãe e torceu o nariz ao ver que ele não pulava de uma lata? Penso nisso todas as vezes que pego um maço de espinafre. E também em como eu não SU-POR-TA-VA esse verde durante a gravidez. Todo o lelê dos verdes escuros e etc e era só o tal começar a refogar na panela que eu saia correndo na direção oposta. Ah, os enjôos... Ainda bem que minhas aversões não atravessaram o cordão umbilical.

1 maço de espinafre
3 batatas descascadas e cortadas
3 cenouras descascadas e cortadas
200g de ervilha torta (tire as pontinhas, o fio da lateral e pique em 4-5 pedaços)
200g de peito de frango
Salsinha
Água para cobrir

1 colher (chá) de azeite por porção (colocada antes de servir)

Cozinhe até secar quase toda a água. Retire o frango. Hoje separei um pedaço de batata para ser amassada no garfo e dar a parte.

As folhas de espinafre são chatas de serem amassadas. Eu uso o mixer bem de leve, triturando as folhas maiores, deixando sobra pedaços de batata, cenoura e algumas folhas menores.

A cor da papinha não é das mais apetitosas, mas é assim que ela fica.

Sabe o tal do frango? Ele fica bem mole depois de cozinhar por tanto tempo. Fica também meio sem gosto. Apesar disso, amanhã vou desfiá-lo com os dedos mesmo, colocar um tiquinho da papinha e dar a parte, para o Dani acostumar com essa textura.

Mar 9, 2013

Papinha com rúcula

Hoje uma amiga me falou que copia as receitas de papinha do blog, cola em um arquivo e deixa guardado para o futuro, quando o filho, que hoje tem 3 meses, começar a comer. Achei tão legal! Me inspirou a escrever mais um pouco sobre esse infindável assunto que são as papinhas.

Alguns progressos dos 9 meses: o Dani vai começar a experimentar comidas não misturadas. Por exemplo, hoje fiz uma papinha que tinha abóbora. Cozinhei um pedacinho a parte, em água, amassei no garfo e ofereci um pouco antes da papinha. Também catei alguns grãos de feijão cozidos, amassei e coloquei na boca dele. As casquinhas não são muito apreciadas ainda, então entreguei uma casquinha a ele, para entender a textura, ficar amassando, colocar e tirar da boca... Desapego, depois a gente limpa a sujeira! Olha aí mais uma vantagem de ter um cachorro.
 
Aos poucos, a mistureba de carne, legumes, tubérculos, macarrão, cereais e hortaliças vai se transformar em pequenas quantidades de purê, todos separados, amassados com um garfo, em um prato. Engraçado como parece que quando a gente se acostuma com a nova fase, ela muda. Entrei na rotina das papinhas, das quantidades, dos ingredientes, e puft, fui pra próxima fase do videogame. Lá vou eu refazer a lista da feira.

Também posso oferecer algumas comidas da casa, como purê de batata (desde que não tenha derivados de leite, que são liberados a partir de 1 ano), um espinafre refogado, um brócolis no vapor, uma couve refogada bem picadinha. O que acho que vai acabar acontecendo é que vou coincidir os cardápios da casa muito mais com as papinhas dele. Hoje combino ingredientes e listas de compras, mas não como as mesmas coisas nos mesmo dias.

Já cozinho com pouco sal, então fazer um purê de mandioquinha para nosso almoço e deixar uma porção para a refeição do Dani não vai ser difícil. Basta planejamento, lembrar de colocar um pouco a parte antes de adicionar o requeijão, sal e pimenta. E assim vale pra tudo.

Ele pode começar a experimentar todos os vegetais, sem restrição. Um molho de tomate caseiro - aqui em casa não entra o vidrinho pronto de jeito nenhum - com um cabelinho de anjo mole picado já pode ser provado. Olha aí a valiosa dica do meu molho de tomate sendo útil também: sabe aquela história de adicionar açúcar para tirar a acidez? Não, não, não! Eu adiciono sempre um pedaço pequeno de cenoura ralada bem fininha. Assim, além de não ficar com um molho doce, não vou dar açúcar ao pequeno.

Em alguns dias, uma carne ou frango moído refogado, com um nadinha de cebola, azeite e sal, vai ser provado também. E ele mastiga isso? Siiiiim! Incrível, né? Bom, se você nunca levou uma bela mordida de gengiva de bebê, vou te contar que acredito sim que ele consegue triturar o que quiser.

E a papinha? Fiz a receita abaixo há 2 dias, uma bela mistureba, com um pouco da rúcula italiana. Ela tem as folhas mais rasgadinhas e é menos amarga. Como ele não fez cara feia, testei a rúcula hoje de novo, mas com outros ingredientes. Aprovada!


Rúcula 1
Coloque na panela:
5 cenouras descascadas e picadas (elas estavam bem magras e pequenas)
1 abobrinha picada
1 xic de chá de rúcula (não precisa amassar a rúcula para medir, pode deixar bem fofinho)
1/2 maço de brócolis ninja
1/4 xic de lentilha
200g de carne
Água para cobrir e salsinha

Quando a água secar, adicione 100g de macarrão cozido.
Retire a carne. Amasse tudo e adicione o azeite na hora de servir.

Rúcula 2
Coloque na panela:
500g de abóbora descascada e cortada em cubos
1 xic de chá de rúcula
1/2 maço de brócolis ninja
1/2 xíc de feijão pré-cozido em água
3 beterrabas descascadas e raladas
200g de frango
1 pedaço de uns 5cm de cebolinha
Água para cobrir

Quando a água secar, retire o frango e a cebolinha. Amasse tudo e adicione o azeite na hora de servir.

Mar 5, 2013

Mais papinha e a vegeba

Desde que publiquei o post gigante das papinhas, fiz mais uma que ele gostou bastante:

500g de abóbora (tanto faz de pescoço ou kabotchá)
2 abobrinhas
4 mandioquinhas
200g de frango
1/4 de xícara de lentilha

Água, cheiro verde e azeite, como sempre.

Eu tinha comentado que ele não gosta de lentilha. Mas eu continuo tentando. Dessa vez, depois de amassar a mistura com o amassador de batata, amassei os grãos de lentilha que tinham sobrado com um garfo, e parece que não incomodou.

Percebam que não tem nenhum item da coluna dos tubérculos + macarrão, né? Acabei usando a mandioquinha como substituto.

Eu compro a abóbora descascada e cortada em cubos na feira, um pratinho tem 500g. 

Perguntaram como são os tais potes de vidro onde guardo as comidas. Tenho dois tipos, dá para ter uma ideia do tamanho deles na foto abaixo.


Hoje, sem querer, fiz uma papinha vegeba e lembrei de uma amiga vegetariana que não pretende dar carne à filha. Não tenho a intenção de repetir esta receita sem carne ou frango, eu esqueci mesmo. Mas o resultado ficou equilibrado, gostoso e foi aprovado pelo comilão, que devorou 280g.

1 maço de espinafre (separe só as folhas)
500g de abóbora de pescoço
1 xícara de feijão cozido
1/2 xícara do caldo do cozimento do feijão
2 batatas
20cm de cebolinha

O feijão foi cozido previamente em panela de pressão só com água (gente, sem bacon, cebola e alho, tá?!). Aproveitei e cozinhei mais 4 porções, que foram congeladas. Não é o ideal, mas não vale a pena cozinhar feijão para cada papinha.

Coloquei tudo em uma panela e cobri com água. Acabei batendo a mistura bem de leve com um mixer, o suficiente para as folhas de espinafre ficarem menores, mas ainda tinha umas casquinhas de feijão inteiras. Adiciono sempre a colher de azeite no final. Assim, as próximas de papinha estão sem, e só colocarei antes dele comer. Rendeu 4 porções de 280g.