Dec 13, 2012

Papinhas!

E é claro que eu estava doida esperando por este momento: descobrir os gostos e o paladar do filhote, ver as caras feias das primeiras colheradas e cozinhar para ele!

O pediatra me explicou dos 5 grupos de ingredientes, sendo um deles uma proteína animal (frango ou carne) e que nas duas primeiras semanas os grãos ainda não fazem parte. A importância do azeite e de não bater a papinha no liquidificador. Também disse que papinhas prontas são práticas para a correria, mas para evitá-las principalmente no começo pela dificuldade de reproduzir o sabor e a consistência delas depois.

O mix de cozinheira + engenheira traz planilhas de papinhas, combinações e pesos de quanto ele come, tudo anotado em um caderninho. Por enquanto, a papinha é oferecida somente no almoço, jantar só mês que vem. Começou com 40g e hoje, pouco mais de uma semana depois, está em 85g. Fiz as seguintes combinações e estou testando tudo: a quantidade de ingredientes, tempo de cozimento, método da "amassada" e reações do Dani.


Contra todas as expectativas, ele gosta mais de papinhas pedaçudas. A primeira papinha foi passada em uma peneira - que sufoco! - e hoje uso um amassador de batatas (esse da foto abaixo). Tenho certa dificuldade em passar folhas de couve, então essas eu acabo batendo no mixer com um pouquinho da papinha. Com essa novidade toda, o intestino dele ficou um pouco preguiçoso, então estou investindo nos ingredientes ricos em fibra.



Como dá para ver, tenho a opção de não cozinhar todos os dia e criei duas semanas para alternar. Faço o dobro, deixo na geladeira e requento no dia seguinte. Tento da melhor forma usar os ingredientes nas nossas refeições também, porque o pequeno não vai dar conta de um maço de couve sozinho!

A experiência tem sido muito divertida. Tentei usar uma panela de vidro, numa vibe mais natureba, mas voltei para o aço inox. Acho que a panela que comprei tem o fundo muito fino, os tubérculos grudam, mesmo com água, e queimam. E nem com gostinho de queimadinho o guloso deixou de comer, esse puxou à mãe.

Sempre tento colocar um ingrediente mais docinho, como beterraba, mandioquinha ou abóbora. Isso porque a referência anterior de sabores dele eram as frutinhas, que começaram há um mês. Exclui alguns ingredientes da lista que nunca fizeram parte da nossa alimentação aqui de casa, como acelga e inhame. No grupo da beterraba e batata também estão o arroz e o macarrão, mas exclui estes dois por achar que tem um menor valor nutricional.

E claro, sempre que sobra papinha, vira sopa ou purê de acompanhamento do meu jantar! Basta colocar sal, um pouco de leite no caso da sopa, esquentar e pronto! Ah, e as colheradas de papinha voadoras são devidamente devoradas e limpas pelo Milo.