Sep 16, 2010

Um dia em Philly, nenhum cheesesteak

Fiz um bate-volta em Philadelphia para encontrar um casal de amigos que está por lá. Para aqueles que vem para NY e querem uma viagem dentro de uma viagem, é uma ótima opção!

E nesse tempo - faz duas semanas que fui - fiquei me debatendo sobre onde publicaria esse post. Claro que há muitas coisas deliciosamente gastronômicas por lá, cidade em que nomes como Morimoto e Buddakan surgiram muito antes de pintarem por Nova York. Mas ao mesmo tempo foi um dia de muito turismo e de conhecer uma cidade nova.

E por que ele veio parar nesse blog aqui e não no [50th&8th]? Porque a comilança prevaleceu! E como minha própria mãe um dia falou para mim "os passeios turísticos são meros exercícios entre uma refeição e outra pra você".

Peguei o trem que saia da Penn Station às 11:35am e cheguei pontualmente às 12:56 em Philadelphia. A viagem de trem não é tão bonita quanto entre NY-Boston, então vale pegar um trem mais cedo e tirar um belo cochilo.

Verde de fome, meus amigos me levaram ao [Matyson]. Duas coisas são imperdíveis: a sopa de ervilhas, que é super cremosa e estava divina mesmo sob um calor de 34ºC, e uma simples salada Caesar com seus croutons de polenta com queijo parmesão. Ainda inovamos um pouco e pedimos a massa do dia - com uma combinação de linguiça, mariscos, grão de bico e pimentões - e a salada de atum com melão e cebola crocante. Tudo maravilhoso e em porções bem grandes.


O dia continuou com uma parada obrigatória pelo [Reading Terminal Market]. Me lembrou muito o Chelsea Market de NY, mas com ar mais rústico. Há barraquinhas de frutas e legumes, diversas opções de lanches e refeições e muitos produtos Amish, das fazendas da região. Dá aquela vontade de encher as sacolas, voltar pra casa e fazer um jantar gostoso!

Claro que também fiz coisas super turistongas como ver o Liberty Bell, correr a mesma escadaria do Silverster Stalone em Rocky, ver a famosa estátua LOVE do Robert Indiana e andar pelo campus da UPenn. É uma boa caminhada, mas a cidade é super pequenininha e dá pra fazer quase tudo a pé.


E o dia acabou com uma jantar no [Mercato], um restaurante que tem o conceito BYOB (bring your own beverage), bem mais comum em Philly do que em Nova York. A chef Mackenzie Hilton foi uma das vencedoras do [Chopped], um reality show de chefs. O cardápio é bem simples, com base em produtos locais e influência italiana. Para esperar os pratos chegarem, pedimos uma tábua com dois queijos e um salame muito bom.

Eu comi um carne de cordeiro com bacon acompanhada de alcachofras e espinafre. Meu amigo foi na pasta do dia, feita no próprio restaurante com muito parmesão, espinafre e cogumelos. Mas o melhor prato da noite foi com certeza o papardelli coberto por um molho bolonhesa maravilhoso que levava linguiças de carne de vaca e de porco na sua mistura.


E para fechar a noite, antes de pegar o último trem que sai de Philly às 10:45pm, comemos uma cheesecake de Mascarpone com mel e castanhas. Como ninguém nunca pensou nisso antes? A leveza do marcarpone deixa essa cheesecake impecável! Ah, se eu pudesse levava uma pra comer no dia seguinte!


Matyson: 37 South 19th St; entrada + prato + refrigerante US$25 *
Reading Terminal Market: 51 North 12th St
Mercato: 1216 Spruce St; prato de frios + prato + sobremesa US$30 *
Passagem de trem ida e volta: US$ 94.00
(*) Preços com taxas e gorjetas.

1 comment:

Marilia said...

Puxa, me deu saudades de Phily! Me deu FOME também! Um perigo ler estas coisas perto da hora do jantar!
bjs