Aug 28, 2010

A fritatta

Acordei cedo e, de novo, nosso personal deu cano. Pra não achar que a gente é tão metido assim, explico: temos uma academia no prédio e achamos um personal que treina algumas pessoas por aqui. O custo é bem razoável, e acaba saindo mais barato do que ir a uma academia na cidade. Aliás, é mais barato do que fazer academia em São Paulo!

Mas voltando, com o furo do personal eu acordei às 10am e estava com fome. Naqueles horários meio esquisitos de fim de semana, que 10am parece muito tarde pra café da manhã, mas muito cedo pra fazer um almoção, resolvi inovar.

A fritatta não tem frescura nem segredo. É um simples omeletão. A base é sempre de ovo, e a mistura de ingredientes vai ao gosto do freguês. Por aqui vejo muito como uma opção em brunch para vegetarianos, e em casa é um daqueles pratos em que você pega um pouco de cada coisa que sobrou na geladeira.

Pra melhorar ainda meu dia, estreiei a minha mais nova e lindíssima frigideira All-Clad. Ela é de aço-inox e não tem teflon. Aprendi nas aulas como usar uma panela dessas sem que a comida grude no fundo. O segredo? Uma (ou duas, dependendo do tamanho) colher(es) de sopa de óleo na panela quente até quase esfumaçar. Tem que ser óleo vegetal mesmo, não azeite, pois o smoking point do azeite é baixo, e com o calor há formação de compostos ruins e cancerígenos.

E as vantagens? Bom, além dela ser linda e ir do fogão pro forno a qualquer temperatura, não há a possibilidade de você acabar comendo um metal esquisito porque alguém passou um garfo ou o lado verde da esponja no fundo da panela de teflon.


Receita da minha fritatta, serve 2 pessoas famintas:

1 shallot picadinha (alguém pelo-amor-de-deus sabe como se fala shallots em português?). Se não tiver, pode ser meia cebola
6 tomates cereja. Pode usar tomate normal, eu só tinha esse na geladeira
5 aspargos picados
4 colheres de milho em lata, sem a salmoura
3 fatias de presunto picadas
3 colheres de parmesão ralado
3 ovos
sal e pimenta

Refogue em uma panela pequena a shallot (ou meia cebola) até ficar mole. Junte os aspargos, tomate e milho só pra esquentar.

Em um recipiente a parte, quebre os ovos e misture bem até ficar homogêneo. Tempere com uma pitada de sal e um pouquinho de pimenta. Não coloquei muito sal porque o presunto era salgado, mas se não for colocar presunto, pode colocar umas 2 pitadas.

Incorpore ao ovo o queijo parmesão ralado e a mistura de shallots, aspargos, tomate e milho.

Coloque sua frigideira no fogo alto com uma colher de óleo, deixe esquentar, e jogue toda a mistura de uma vez, e diminua o fogo para médio. Quando o fundo começar a dourar, coloque no forno. E aí tem um segredinho que não sei quão comum é nos fornos brasileiros: o broiler. Broiler é aquela chama no "teto" do forno. Deixei no modo mais forte e demorou uns 10 minutos para a fritatta dar uma crescida e dourar. Se você não tiver o broiler, dá para simplesmente virar (flip) a fritatta na frigideira no fogão mesmo.

Pronto! Ela geralmente é servida em cortes wedges, como fatias de pizza.

6 comments:

gabriel_verrone said...

shallots = echalote

π said...

oba!
juro que quando vi as traduções online achei que era embromation...

Caroline said...

Não seria cebolinhas?!

π said...

As cebolinhas (verde, comprida e fininha) são scallions.

As shallots são muito parecidas com cebolas, meio roxas e bem menores (quase do tamanho de uma cabeça de alho)

Marilia said...

Adoro este prato.
bjs

Margot Cardoso said...

Aqui em Portugal, foi traduzido para "chalota". É uma cebola menor, branca, mais suave...